SAGA tem sido descrito como muita coisa, um épico de ficção científica cruzada com fantasia, com romance e comédia à mistura, como um encontro entre a Guerra dos Tronos e a Guerra das Estrelas ou Romeu e Julieta no espaço. É também um dos comics independentes de maior sucesso dos últimos anos, e talvez uma das bandas desenhadas mais premiadas de todos os tempos, tendo ganhado praticamente todos os prémios Eisner e Harvey para que foi nomeado nas duas últimas edições.

A sua mistura elegante de géneros, aliada a um sentido de crítica social mordaz e uma boa pitada de humor e sexo, complementada pela arte pormenorizada e elegante de Fiona Staples — que atinge um equilíbrio difícil entre o realismo das ilustrações e o lado abstracto das suas sombras, cores e cenários — tornou SAGA num dos fenómenos sem precedentes nos comics americanos, uma saga subversiva para adultos.

Sinopse:
SAGA é a história de dois jovens soldados de lados opostos de um vasto conflito intergaláctico sem fim, que se apaixonam e arriscam tudo para protegerem a vida que criaram e que terá de crescer num universo hostil e perigoso.
Alana e Marko querem apenas poder viver a sua vida em paz com a sua jovem filha Hazel — considerada uma abominação por todas as potências envolvidas na guerra — e, entre serem perseguidos por um príncipe robot com cabeça de TV, assassinos profissionais dos mais diversos planetas e serem assombrados pelos fantasmas de vítimas de batalhas passadas, a sua história irá mudar a galáxia.

Brian K. Vaughan é um dos nomes maiores dos comics americanos, um argumentista com créditos firmados em todas as grandes editoras. Depois de ter escrito para as grandes editoras de super-heróis, DC e Marvel — para títulos tão variados como Batman, Ultimate X-Men ou Captain America – tornou-se conhecido com Runaways, que escreveu para a Marvel e que lhe granjeou enorme reconhecimento crítico (e um Eisner como Melhor Argumentista), e pelas duas séries que criou e escreveu para chancelas da DC e que o tornaram famoso: Y The Last Man e Ex Machina. Vaughan é também argumentista conhecido de televisão, e em particular conhecido pelos argumentos que escreveu para a série Lost, e para Under the Dome, a série baseada num romance de Stephen King, de que também é produtor executivo.
SAGA é a primeira série que escreveu em que manteve total controlo criativo, razão pela qual a lançou na editora Image como série independente. Foi também a série com a qual obteve o seu maior sucesso crítico e comercial.

Fiona Staples é uma artista canadiana que tem trabalhado para diversas editoras de comics americanas, incluindo a Wildstorm e a IDW. Escolhida por Brian Vaughan para ilustrar SAGA devido ao seu estilo original e diferente do esperado, o trabalho de Fiona Staples na série tem-lhe granjeado os maiores elogios. O site Ain’t it Cool News descreveu-o como “glorioso”, enquanto a MTV Geek anunciava que os leitores iriam “certamente apaixonar-se perdidamente pelo seu talento”, e em 2014 recebeu o prestigioso Joe Shuster Award como Artista de banda desenhada.

(Fonte: bongop-leituras-bd.blogspot.pt)

SAGA-DISPONIVEL

Os três primeiros volumes de SAGA, editados em português em excelentes livros de capa dura pela GFloy, estão disponíveis na Sétima Dimensão!